Caio Felipe Ramos conquista Campeonato Paranaense de Jiu-Jitsu

Caio Felipe Ramos conquista Campeonato Paranaense de Jiu-Jitsu

Compartilhe este conteúdo

Com o título deste sábado (30), lutador passou a liderar o ranking do Estado do Paraná

O atleta joinvilense Caio Felipe Ramos, 15 anos, o melhor faixa verde de jiu-jitsu do País, conquistou neste sábado (30), em Curitiba, o título do Campeonato Paranaense de jiu-Jitsu, e com isso, assumiu a liderança do ranking do Paraná. 

A conquista veio após duas lutas duras, mas que terminaram com finalização e sem pontuações para Caio. “Estou muito feliz com mais essa conquista. Ela e todas as outras são resultado de muito treino e muita disciplina. Agradeço novamente a todos que estão me apoiando nesse mundo de lutas”, ressalta o lutador, que conta com os patrocínios da Academia Nuclear, Alemão Lanches, Barbearia Heisenberg, Bejayjay, Cia da Calha, Crash Fight Wear, Estofaria Moreno, Hotel 10, July Nails Design, RS-8 Multimarcas e Webhaus.

Neste domingo (1º), Caio participa de outro desafio: o Abu Dhabi International Pro Jiu-Jitsu Championship (UAEJJF), no Instituto Estadual de Educação, em Florianópolis.

Carreira de conquistas

Desde que começou a competir, aos oito anos, participou de centenas de competições. Perdeu algumas lutas, mas conquistou muitas outras. No total, ele contabiliza 61 medalhas – 51 de ouro, 9 de prata e 1 de bronze. Ele também é dono de três cinturões. “É o orgulho da nossa família. Com todas essas conquistas, segue sem perder o foco e a humildade. É um garoto estudioso, dedicado, talentoso e batalhador. Um menino que literalmente luta pelo seu futuro”, diz a mãe Juliana Ramos, toda orgulhosa.

Caio Felipe Ramos nasceu em 21 de janeiro de 2004, na Maternidade Darcy Vargas, em Joinville, após um trabalho de parto muito complicado. Mas como tudo nessa vida tem uma explicação, aquele momento difícil fez nascer uma mãe, Juliana, e um menino que desde o início se acostumou a lutar: pela vida e pela família. 

E foi lutando, anos depois, que Caio Felipe encontrou a solução para um possível diagnóstico de hiperatividade. Aos oito anos, entrou para um projeto social para aprender Jiu-Jitsu na Escola Municipal Padre Valente Simioni, no Bairro Aventureiro. Marciano dos Santos, instrutor que o acompanha desde então, conta que já no início percebeu que Caio era um atleta diferenciado.


Compartilhe este conteúdo

Deixe um comentário